domingo, 29 de abril de 2012

Tio Patinhas 199

Iniciamos com uma partilha do EsquiloScans
onde podemos encontrar uma aventura
de Patinhas desenhada por Tony Strobl!
Obrigado ao ES por esta revista de 1982
e ao Appie pelo excelente restauro!


Download
Scan: EsquiloScans
Tratamento de Imagens: Appie

7 comentários :

  1. Bruno29/4/12

    A História da capa é exclusiva dessa edição.
    Valeu Appie!

    ResponderEliminar
  2. Excelentes estas capas com gradientes antigas - pareciam feitos à mão e eram bastante melhores do que as tretas em photoshop de hoje (não por causa do software, mas de quem o usa)

    Algumas das recentes capas da Abril #1 já têm gradientes digitais de jeito. O problema acho era que muito do pessoal que sabia mecher no photoshop não sabia era de teoria de cores e arte, só de carregar butões e filtros.

    ResponderEliminar
  3. Tenho uma lembrança muito especial desta revista, pois foi a minha primeira Tio Patinhas. Estórias muito boas! Duas aventuras em que os patos vão a terras habitadas por povos primitivos. A Ilha dos Cabeçudos, que fecha a edição, é inesquecível, e o Donald reage de forma muito engraçada a todas as situações! Boa demais essa época das revistas Disney!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo30/4/12

    Sempre tive curiosidade em saber como era esta história, finalmente vou poder lê-la. Obrigado, ES e Appie.

    ResponderEliminar
  5. Wesley1/5/12

    Sempre tive uma predileção especial pelas histórias de aventuras que Tio Patinhas e sobrinhos viviam nas mais remotas regiões do planeta (e em outros mundos também!), pois me faziam "viajar" em imaginação e em espírito a esses lugares, provocando um efeito parecido com aquele proporcionado pela leitura de algum clássico de Júlio Verne (20.000 Léguas Submarinas, 5 semanas em balão, A Ilha Misteriosa, A Volta ao Mundo em 80 Dias, Da Terra à Lua, Viagem ao Centro da Terra etc.). Esse poder imaginativo criado pela leitura das histórias dos patos em busca de tesouros vem inspirando, inclusive, grandes gênios do Cinema e das Artes Plásticas. Steven Spielberg sempre admitiu francamente, sem qualquer preconceito, que seus filmes de aventuras, destacando-se a série Indiana Jones, foram virtualmente influenciados por Carl Barks e teria até mesmo feito uma visita ao Duckman em seu sítio na Califórnia antes que o grande mestre falecesse. No exemplo dessa história, fica explícito o clima exótico de mistério e fascínio a que o enredo nos leva através da viagem dos patos a uma região isolada do mundo, povoada de "selvagens" e repleta de mitos e crendices. Interessante também é a maneira como os nativos são representados, normalmente de forma caricatural, ora vistos como ignorantes e violentos, ora como ingênuos e festivos, talvez retomando o tema do "Bom Selvagem" de Rousseau. Essa maneira estereotipada de os artistas representarem os nativos de ilhas e áreas mais remotas da Terra provocou ácidas críticas por parte de Ariel Dorfman e Armand Matellart, dois sociólogos chilenos, em seu livro "Para Ler o Pato Donald", que enxergam nessa postura de Patinhas e sobrinhos o reflexo do imperialismo colonialista norte-americano e a imposição de sua ideologia capitalista, neoliberal e globalizante. Sem entrar no mérito dessa discussão - que não é o foco desse blog nem de nós que o frequentamos -, essa revista do Tio é simplesmente mais uma bela iguaria servida no rico cardápio desses exuberantes quitutes aqui presentes. Abraços e obrigado ao EsquiloScans, ao Appie e ao Miguel por mais esta obra!

    ResponderEliminar
  6. Valeu Appie. Essa é a melhor fase de TP pra mim.

    ResponderEliminar
  7. Anónimo15/5/12

    Eu já disse que amo vocês? rsrs

    ResponderEliminar

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Sweet Tomatoes Printable Coupons